fbpx

Já pensou em ser fotógrafo? Pois saiba que não é o único! Afinal, na era das redes sociais, o que mais a galera faz é fotografar a si mesma, os outros e os lugares por onde passa para manter os perfis sempre atualizados, não é verdade?

Porém, para muita gente, registrar o mundo e eternizar momentos em imagens é mais do que um simples passatempo ou uma diversão: é uma profissão em potencial.

Pensando nisso, a gente preparou um post mega bacana para fala sobre o assunto, revelar qual formação é necessária para trabalhar na área, mostrar como é o mercado de trabalho e, é claro, tirar as suas dúvidas sobre essa carreira. Confira! 📸

O que faz um fotógrafo?

Apesar do que muita gente pensa, a profissão de fotógrafo é bastante diversificada — e ponha bastante nisso!

Além de ele registrar ocasiões importantes na vida das pessoas (como casamentos, festas, batizados, viagens etc.), seu trabalho é utilizado em várias áreas, como em sites, jornais, anúncios de publicidade, revistas, editoriais de moda, livros usados na sua escola e por aí vai. Pode parecer exagero, mas não é: todos os dias, você se depara com alguma fotografia profissional.

Isso acontece porque a imagem se tornou indispensável para nos comunicarmos, compartilhar informações, demonstrar sentimentos, capturar eventos históricos, vender produtos e serviços e o que mais você imaginar.

Onde o fotógrafo trabalha?

O fotógrafo pode encontrar trabalho em diversos locais. Ele pode ser contratado de uma agência de publicidade, uma agência de modelos ou uma agência de turismo.

Além disso, há aqueles que têm emprego em jornais, emissoras de TV, portais de notícia, museus, galerias de arte, clubes esportivos, escritórios de arquitetura, parques aquáticos, centro de eventos etc.

Muitas empresas também mantêm um profissional da área para ter e renovar com frequência o material de divulgação que usa nas redes sociais, sites, blogs e afins. Para completar, uma vez que você se torna fotógrafo, também tem a opção de trabalhar como autônomo ou de montar o próprio estúdio fotográfico.

Quais são os equipamentos indispensáveis?

A diversidade de equipamentos de um fotógrafo pode ser bem grande, já que, dependendo do trabalho que ele faz, é comum usar itens específicos para tirar alguns tipos de imagens (como as de objetos muito pequenos) e fotografar em determinados locais (debaixo d’água, por exemplo). No entanto, podemos citar os mais comuns:

  • câmera profissional;
  • jogo de lentes;
  • tripé;
  • flash;
  • rebatedor de luz;
  • bateria portátil;
  • bolsa para transporte (da câmera e acessórios);
  • capa de proteção aquática;
  • fundo para edição;
  • carregador portátil;
  • estabilizador;
  • refletor.

O que é preciso estudar para ser fotógrafo?

Se você se amarra em fotografar e quer trabalhar com isso, o melhor caminho é, sem dúvidas, fazer um curso profissionalizante de Fotografia. Afinal, você precisa aprender sobre o mercado, dominar o uso de diferentes equipamentos e entender aqueles termos técnicos da área (como ISO, abertura da lente, balanço de cores, composição em grade etc.).

Isso sem falar, é claro, na importância de conhecer os mais variados métodos para fazer imagens de pessoas e objetos, tanto em estúdio quanto em ambientes externos. Esse tipo de formação é o que vai melhorar sua habilidade com as câmeras e ajudá-lo a treinar a captura imagens para tornar os seus registros fotográficos mais profissionais.

Porém, esse não é o único tipo de curso que você pode fazer, viu? Basta lembrar que o fotógrafo, além de fazer fotos, também as edita e faz montagens para entregar um trabalho show de bola para o cliente. Portanto, vale a pena estudar sobre os programas que permitem esse tipo de manipulação, como o Corel Draw e o Photoshop. 💻

Quanto ganha um fotógrafo?

Segundo uma pesquisa do portal Salário, o fotógrafo ganha em média R$ 1.657,10 por mês. Porém, esse valor pode chegar até R$ 3.912,50. É uma grana boa, não é mesmo? 💸

Isso acontece porque nem todo profissional da área trabalha para uma empresa. Como já mencionamos, há uma galera que atua como autônomo e não tem uma renda fixa.

Logo, os ganhos desse pessoal variam de acordo com a quantidade de trabalho que realizam a cada 30 dias. Além disso, há outro fator que influencia no salário do fotógrafo: o reconhecimento do seu trabalho.

Quanto mais valorizado ele é pela qualidade das imagens que faz e pelo profissionalismo que tem, mais o nome dele se torna importante dentro do mercado e ele passa não só a contar com mais clientes, como também a cobrar mais pelo serviço que presta. Daí já viu: o céu é o limite! 🚀

Como é a jornada de trabalho de um fotógrafo?

A jornada de trabalho do fotógrafo também varia de acordo com o tipo de trabalho que ele realiza. Por exemplo, se for contratado de uma empresa, ele vai seguir o horário definido por ela. Não tem nenhum mistério nisso.

Agora, se ele é autônomo, a coisa muda de figura. Isso porque ele não vai ter uma rotina igual todos os dias, sabe? Em alguns projetos, o fotógrafo até vai trabalhar nos mesmos horários, porém, na maioria, não vai ser assim.

Afinal, ele atende ao que o cliente pede e ao que é acertado no momento da contratação. É por essa razão que há ensaios fotográficos que acontecem de manhã, à tarde e até mesmo à noite. Isso sem falar naqueles que são feitos em pleno fim de semana ou feriado.

Portanto, quem gosta de ter um dia a dia movimentado, cheio de novidades e que nunca cai na rotina vai curtir (e muito) esse lado da profissão.

Como mostrado, ser fotógrafo é muito mais do que gostar de tirar foto — embora isso não deixe de ser positivo! É preciso estudar muito, investir em um curso profissionalizante (como os oferecidos pela Jumper Cursos), treinar bastante e mergulhar de cabeça nesse universo para ser um profissional de qualidade e renome no mercado.

E então, ficou animado com a profissão de fotógrafo? Pois não perde tempo, não! Entre em contato com a gente e saiba mais sobre os cursos que mencionamos ao longo do post!

Tags:

Encontre a JUMPER! mais próxima

Ver unidades