Você já deve ter escutado aquele papo dos seus pais ou avós “a minha geração não era assim”, ou “na minha época, a gente [insira aqui qualquer coisa que eles acham que faziam melhor do que você]”, não é? É bem comum eles fazerem essas comparações mesmo. Mas, vem cá, você sabe o que é […]

Você já deve ter escutado aquele papo dos seus pais ou avós “a minha geração não era assim”, ou “na minha época, a gente [insira aqui qualquer coisa que eles acham que faziam melhor do que você]”, não é? É bem comum eles fazerem essas comparações mesmo. Mas, vem cá, você sabe o que é a Geração Z? Sabe como são as pessoas que fazem parte dela? :O

Aliás, você pode até ser uma delas e nem tá ligado! E papo reto aqui: o mercado de trabalho já está beeem por dentro disso. Atualmente, as empresas têm uma ideia sobre como essa geração é, além de já estarem em busca de profissionais que se encaixam nas suas características.

Por isso, para ajudar você a sacar bem o assunto e ficar por dentro do que os empregadores querem, nós vamos explicar tim-tim por tim-tim o que é a Geração Z. Bora lá?

X, Y, Z… letras do alfabeto ou incógnitas da matemática?

Nem um, nem outro! X, Y e Z são os nomes que os sociólogos (cientistas que estudam a sociedade) deram para as diferentes gerações que existem ou já existiram. Cada uma tem suas características próprias, por conta do mundo em que viveram. Saca?

Geração X

A Geração X é a das pessoas que nasceram entre os anos 1960 e 1980. Talvez os seus pais façam parte dela! Então, por terem lutado muito por direitos — a Ditadura não foi moleza não! —, eles são mais questionadores, já que queriam mudar tudo à sua volta e ter liberdade.

Sabe quando você precisa pesquisar alguma coisa e joga logo no Google? Pois é, naquela época, nem existia computador. Por isso, eles tinham que ir aos livros e faziam tudo à mão mesmo! Pensa só no trabalhão que dava! :O

Geração Y

A Geração Y, também chamada de Millennials, já começou a ver isso mudar. Ela nasceu no fim da década de 1980 e começo da de 1990. As pessoas dessa geração viveram muitos progressos da tecnologia: passaram pela mudança do analógico para o virtual e viram crescer os usos do PC (computador pessoal) e da internet.

Outra característica é que elas estão muito mais preocupadas com o meio ambiente e com as causas sociais — se forem comparadas com a geração anterior. 😉

Geração Z

E, finalmente… a Geração Z! Ela começou a existir a partir de 1995 e foi a primeira geração que nasceu, de verdade, dentro das tecnologias e nunca viveu em um mundo sem net. 😀

Aliás, muita gente que nasceu nesse período nem imagina o drama que era ter internet discada (era preciso desligar o telefone para navegar nos sites #sufoco — mas todos achavam um máximo)! Parece estranho, não é? Mas, no começo, era bem assim. ¯\_(ツ)_/¯

Ah! Ela também tem características bem específicas, e isso se deve a essa era digital na qual surgiu. Vamos entender um pouco mais sobre essas particularidades logo abaixo, se liga só! ;P

Tudo ao mesmo tempo, agora

As pessoas da Geração Z são, para os cientistas, hipercognitivas. E você deve estar se perguntando: HIPER o quê? :OOO

Calma aí! A palavra pode até parecer complicada, mas não é! O que eles querem dizer é que essas pessoas conseguem entender diferentes realidades ao mesmo tempo, vivendo o mundo físico (o real, o de verdade) e o mundo virtual. É aquele negócio: quem não tem grupos de amigos nas redes sociais e os parceiros da vida real? Entããão, é isso! 😉

Também por esse motivo, elas conseguem realizar várias tarefas de uma vez só. Escutar música, jogar um jogo no PC, conversar com os brothers e as manas no WhatsApp, enquanto vê TV e retwitta algum meme é molezinha!

Só que fazer tudo isso de uma vez tem uma consequência. Quem é dessa geração, muitas vezes, consegue manter a atenção em uma tarefa específica por pouquíssimo tempo. Mas você deve concordar que, com tanta coisa para fazer, é mesmo difícil focar em tudo. #socorro D:

Praticidade é a palavra

Para os sociólogos, a Geração Z é bem pragmática — ou seja, age com bastante praticidade. Isso quer dizer que as atitudes são tomadas se a pessoa for ganhar alguma coisa com aquilo (seja por motivos financeiros, seja por razões pessoais). Por isso é que se diz que as pessoas dessa geração têm o pensamento lógico. 😉

Por causa dessa praticidade e da tentativa de correr atrás das próprias coisas, os indivíduos dessa geração também têm muita facilidade em aprender coisas novas sozinhos.

Você mesmo deve conhecer alguém que aprendeu a tocar algum instrumento só acompanhando vídeos do YouTube. Isso é ser autodidata (capacidade de aprender sozinho) — e, nesse ponto, a galera manda superbem! \o/

Não se definir é muito melhor

“Para que definir tudo?” É bem assim que a Geração Z pensa. Por isso, ela tenta quebrar os padrões e fugir das generalizações. Então, o rosa não tem que ser só para as minas, assim como o azul não é só para os boys. Aliás, eles também não querem saber de divisões por idade ou classe. Aqui, todas as tribos se misturam. o/\o

E é a partir dessa ideia que eles defendem e dão muita moral para a individualidade de cada ser humano e as suas diferenças. Resumindo, é como dizia Mr. Catra: “DEIXA AS PESSOAS”. Deixa se expressar como quiserem, se vestir como quiserem, comer o que quiserem e fazer o que quiserem. Simples assim! 😉

Interagir e se comunicar, sempre

Essa galera se mistura meeesmo! Isso porque a Geração Z gosta de interagir e de conhecer pessoas novas. Elas buscam sempre o diálogo, o entendimento e a união. Dividir e isolar não tem vez aqui. <3

É um pessoal que ama se comunicar e se conectar. E isso vale para a internet — que facilita muito, até para quem está longe — e para o mundo real mesmo. Para essa turminha, vale conhecer e incluir todo mundo! Também, por isso, essa geração tem um grande poder de mobilizar, de reunir e de lutar junta por um ideal em comum! ;))

Tá, mas… o que o mercado quer da Geração Z?

Já faz um tempinho que essa geração está aí, né? Pois, então! Esse grupo está crescendo e entrando para o mercado de trabalho. E, com certeza, os empregadores já estão ligados nas mudanças que essa galera vem trazendo.

O que eles querem são pessoas questionadoras — ou seja, que tentam entender o porquê das coisas. Além do mais, os empregadores admiram quando o indivíduo tem vontade de empreender (criar um negócio para ganhar dinheiro), já que isso pode ajudar as empresas a melhorarem os seus negócios — e, pode crer, todos os empresários querem essa mãozinha! ;D

Os empregadores também querem pessoas maduras, com a cabeça boa, sabe como é? Ah! E, para trabalhar bem, tem que gostar do que faz! Por isso, o mercado quer profissionais que achem que as suas atividades são da hora e que sintam prazer quando estão ocupados com elas.

Além disso, a Geração Z não quer saber muito de hierarquia (quando os chefes são superiores e os profissionais são inferiores, sem nenhum tipo de questionamento). Então, é importante saber trabalhar em equipe e dividir as tarefas. Nada de tentar mandar nos outros, hein?! Trabalhe junto com eles, no mesmo nível. o/\o

Agora que você já está por dentro das características de cada geração, vai sacar bem o que os coroas querem dizer quando fazem aqueles comentários sobre a época deles. Você já sabe, também, como é a sua — e isso explica muita coisa que você e seus colegas costumam fazer hoje em dia! 😉

E que tal usar isso tudo para melhorar suas habilidades e se garantir no mercado de trabalho? Pegue tudo de positivo que a Geração Z tem e pratique. O mercado vai notar isso, e os empregadores vão disputar profissionais como você. Pode botar fé! <3

Para se preparar melhor, veja que investir em um curso profissionalizante é top! Fale com a gente, para saber mais sobre o assunto!

Encontre a JUMPER! mais próxima

Ver unidades