Guia de profissões: confira o que apostar ao sair do ensino médio

guia-de-profissoes-confira-o-que-apostar-ao-sair-do-ensino-medio.jpeg

Escolher o que fazer ao sair do ensino médio não é uma tarefa fácil. É natural se sentir sob pressão em períodos de grandes mudanças. Afinal, diante de tantas profissões, como escolher um só caminho, não é mesmo?

Se você está passando por isso, fique calmo e saiba que é normal se sentir inseguro e indeciso quanto ao futuro. Nesse momento, milhares de jovens estão passando pelas mesmas dúvidas e incertezas, então pode apostar que você não está sozinho! #força

Pensando em ajudá-lo a enfrentar essa fase tão complicada, decidimos preparar um guia de profissões com algumas dicas que podem ajudar você a passar por tudo isso da maneira mais tranquila possível. Com ele, você vai conseguir conhecer as profissões que estão em alta no mercado de trabalho e dar um passo em direção a um futuro profissional de sucesso. Preparado? Vamos lá!

Como escolher uma profissão?

Escolher uma profissão é mais difícil do que se imagina, especialmente quando se é adolescente. Isso porque ao sair do ensino médio, a gente ainda não tem ideia do que quer fazer. Imagine, então, pedir que uma pessoa de 17 anos escolha uma carreira para o resto da vida? #tálouco 

Não é à toa que muitos jovens que não consideram suas vontades e sonhos, seguindo as instruções familiares cegamente, acabam decepcionados com a carreira aos 40 e se vendo obrigados a recomeçar para não enlouquecer.

Se você não quer passar por isso, a primeira coisa que deve fazer é se conhecer, analisar suas habilidades, seus interesses e pontos fortes e fracos — em resumo, fazer uma viagem de autoconhecimento, assim como fez Liz Gilbert no filme Comer, Rezar e Amar.

Nessa hora, vale a pena pensar nas matérias em que você tinha mais facilidade na escola, pois podem direcioná-lo até uma ocupação que você amaria e nem fazia ideia de que era uma possibilidade.

Feito isso, é o momento de verificar as possíveis áreas de atuação e profissões que combinam com você. Alguns estudantes recorrem aos famosos testes vocacionais, no entanto, uma pesquisa bem feita pode ser o suficiente.

Sendo assim, converse com profissionais para descobrir como é o dia a dia da profissão que você está pensando em seguir e busque online:

  • como você pode se qualificar;
  • qual é a faixa salarial da ocupação pretendida;
  • quais as vantagens e desvantagens do trabalho;
  • qual é a carga horária;
  • como está o mercado.

Lembre-se que esses fatores são importantíssimos e, portanto, decisivos para a sua escolha. #ficaesperto

Outra ótima opção é trocar uma ideia com seus pais sobre a sua pesquisa. Embora a decisão diga respeito somente a você, ninguém o conhece mais do que sua mãe e seu pai, certo? Por isso, nada melhor do que contar com a ajuda deles durante esse período complicado. 

É importante destacar que essa é só mais uma das etapas da sua vida, portanto, dê tempo ao tempo, faça análises e tome uma decisão quando se sentir pronto. E, se depois você perceber que ainda não estava na hora, não tem problema: mantenha em mente que toda experiência traz conhecimento e que sempre é possível recomeçar.

Qual é a importância da formação para o primeiro emprego?

O planejamento da carreira está ocupando cada dia mais espaço na vida de jovens profissionais. Isso porque a maior parte das conquistas sociais — compra de carro, notebook e celular do momento, viagens, casa própria, entre outras — só é possível quando se tem alguma fonte de renda. 

Diante disso, muito se comenta sobre formas de planejar uma carreira, de atitudes a comportamentos — e são diversas dicas para que o trabalhador alcance o sucesso, mas apenas uma delas é unanimidade: a educação. Isso porque, além do conhecimento, é dentro da sala de aula que temos as nossas primeiras experiências em sociedade e aprendemos a conviver com pessoas com hábitos e opiniões diferentes dos nossos.

Atualmente, o mercado oferece opções para profissionais com os mais variados níveis de escolaridade, entretanto, a concorrência é enorme. Por isso, é fundamental estar bem-disposto e encontrar um modo de se capacitar profissionalmente.

Dessa forma, não vai importar se você fez ensino superior ou se acabou de sair de um programa de educação para jovens e adultos, pois você vai conseguir fazer a diferença e, para trabalhadores assim, sempre existe lugar no mercado de trabalho.

Por isso, além da educação tradicional — ensino fundamental I e II, ensino médio e superior —, é interessante que o profissional se mantenha sempre atualizado. Uma boa maneira de fazer isso é buscar cursos profissionalizantes que contribuam de alguma forma para a sua qualificação. Desse modo, o trabalhador vai se tornar ainda mais atraente para os empregadores. 

Quais profissões estão em alta?

Sabendo que a escolha por si só já é difícil, decidimos facilitá-la um pouco reunindo algumas profissões que em alta e que podem ser interessantes para que você comece uma carreira e consiga o primeiro emprego. Veja quais são!

Assistente de almoxarifado

O assistente de almoxarifado tem média salarial de R$ 1.589,77. Ele é responsável por:

  • atividades de recepção;
  • organização e controle de estoque;
  • emitir relatórios sobre o estoque da empresa;
  • realizar cotações e negociações junto aos fornecedores na compra de peças, máquinas ou produtos;
  • receber equipamentos e mercadorias;
  • conferir pedidos de compra;
  • fornecer material para os setores da organização em que trabalha;
  • limpar e organizar o setor;
  • controlar os prazos de entrega;
  • operar empilhadeira;
  • acompanhar e fazer atualizações no mapeamento virtual do estoque;
  • preparar equipamentos para sair da empresa para locação.

Além disso, também é sua função desenvolver atividades administrativas relacionadas ao almoxarifado, como controle e execução de rotinas fiscais — tudo isso com o objetivo de garantir que todas as notas fiscais recebidas estejam dentro dos prazos determinados pela empresa e de acordo com a legislação e normas fiscais.

Quem faz o curso profissionalizante para assistente de almoxarifado estuda:

  • público-alvo;
  • perfil profissional;
  • ambientes industriais;
  • administração de estoque;
  • recebimento, armazenamento e controle;
  • tipos de almoxarifado;
  • estrutura;
  • AS/RS;
  • controle de qualidade;
  • cadeia logística;
  • distribuição.

Assistente de loja​

O assistente de loja, como o próprio nome já diz, presta assistência nas atividades da loja. Por isso, relaciona-se com todas as áreas do local em que trabalha. Suas funções são:

  • ajudar os vendedores;
  • recepcionar os clientes;
  • realizar a recepção e o controle de materiais e produtos;
  • fazer um inventário (lista de bens e materiais disponíveis em estoque) diário;
  • limpar o depósito e os equipamentos;
  • sinalizar a necessidade de repor o estoque;
  • dobrar roupas;
  • organizar e abastecer prateleiras.

A média salarial do assistente de loja é de R$ 1.298,43. Para atuar nessa área é fundamental ser ágil e organizado, saber se comunicar com clareza e ter disposição para ajudar. Quem deseja se profissionalizar para conquistar uma vaga no ramo vai aprender:

  • apresentação da loja;
  • apresentação geral da loja (layout);
  • apresentação na frente da loja;
  • atendimento ao cliente;
  • bases da boa comunicação;
  • elaboração de currículo;
  • entrevista de emprego;
  • estoque;
  • expressão corporal;
  • limpeza e conservação de produtos;
  • manuseio de produtos na loja;
  • marketing pessoal;
  • negociação em vendas;
  • organização do depósito da loja;
  • organização do manual de produtos;
  • promoção do estoque — pontas de estoque;
  • política de crédito;
  • padrões de linguagem de influência;
  • técnicas de negociação;
  • técnicas de venda;
  • tipos de lojas.

Assistente jurídico

Se você é do time que ama as séries americanas sobre advocacia e se diverte com as façanhas de advogados incríveis como Harvey Specter (Suits) e Annalise (How To Get Away With Murder), vai adorar saber que existe uma profissão para quem deseja se aventurar pelo ramo legal: assistente jurídico.

Responsável por prestar assistência aos advogados em audiências, esse profissional participa ativamente do processo de coleta de dados que permite que os advogados brilhem no tribunal. Já se imaginou descobrindo aquele trunfo que vai salvar a pele de um cliente? Legal, não é?

A remuneração média desse cargo é de R$ 1.519,07 e entre as suas funções estão:

  • acompanhar processos administrativos e judiciais;
  • auxiliar na análise dos contratos;
  • organizar documentos e arquivos;
  • controlar a agenda de audiências;
  • separar materiais que vão ser utilizados por advogados;
  • avaliar cláusulas e riscos envolvidos, conforme a legislação;
  • elaborar relatórios, declarações e petições judiciais. 

Para ser um assistente jurídico é imprescindível que a pessoa:

  • seja autoconfiante, controlada, atenciosa, organizada, proativa, determinada e responsável;
  • tenha vontade de aprender e capacidade de concentração;
  • saiba se comunicar e trabalhar sob pressão.

Essa carreira é ideal para os jovens que estão pensando em cursar Direito na universidade — isso porque permite que o estudante descubra se a graduação é mesmo ideal, evitando, assim, surpresas desagradáveis no futuro. Quem decide apostar nessa profissão vai estudar:

  • rotinas no escritório de advocacia;
  • contratos;
  • direito administrativo;
  • direito Civil;
  • direito Comercial;
  • direito Constitucional;
  • direito do Consumidor;
  • direito do Trabalho;

Assistente de contabilidade

O assistente de contabilidade se relaciona com toda a área Financeira e Contábil dentro de uma empresa. A faixa salarial desse profissional é de, aproximadamente, R$ 1.934,52. Entre suas funções, podemos destacar:

  • criar e controlar planilhas e relatórios de contabilidade;
  • classificar despesas;
  • registrar documentos e escriturar livros fiscais;
  • fazer o acompanhamento das leis trabalhistas;
  • contatar o cliente;
  • exercer balancetes;
  • lançar fechamentos fiscais;
  • calcular impostos (PIS, CONFINS, ICMS, etc.);
  • conciliar contas e preenchimento de guias de recolhimento e de solicitações, junto a órgãos do governo;
  • verificar impostos retidos;
  • classificar a contabilidade;
  • analisar contas patrimoniais;
  • revisar as movimentações bancárias;
  • executar baixas de recebimento;
  • resolver pendências;
  • preparar documentos e efetuar sua classificação contábil;
  • organizar documentações referentes à contabilidade da empresa;
  • gerar lançamentos contábeis;
  • emitir notas de venda e de transferência.

Para se dar bem nessa carreira é indispensável ter conhecimento em matemática financeira, saber escrever e se comunicar com excelência, resolver problemas com exatidão e ser organizado.

Diante disso, fica claro que o estudante vai precisar de um curso para se qualificar e mandar bem, não é mesmo? Veja o que se aprende na profissionalização na área de contabilidade:

  • administração financeira das empresas;
  • áreas de decisões financeiras;
  • controle de caixa e bancos;
  • controle de contas a receber e a pagar;
  • movimentação de caixa;
  • cálculo do preço de venda dos produtos;
  • matemática financeira, porcentagem, juros e descontos simples e composto;
  • documentação empresarial, contrato social, livros fiscais, declaração de renda;
  • estrutura conceitual básica de contabilidade;
  • princípios fundamentais de contabilidade;
  • métodos de controle de estoque, bem como a elaboração de fichas;
  • conceito de nota fiscal, recibo, nota promissória, duplicata e suas importâncias em uma empresa;
  • cálculo de férias, 13° salário, horas extras, folha de pagamento e seguro desemprego;
  • balanço patrimonial, ativo e passivo;
  • demonstrativo do resultado do exercício (DRE);
  • escrituração contábil e métodos das partidas dobradas;
  • regime tributário aplicado nas empresas;
  • métodos de custeio;
  • apuração do resultado por meio do lucro real, presumido e arbitrado.

Assistente de transações imobiliárias

O assistente de transações imobiliárias é responsável por auxiliar em ações de compra, locação e venda de imóveis. Veja quais atividades estão sob a responsabilidade desse profissional:

  • inscrever imóveis no cadastro da imobiliária;
  • apresentar os imóveis aos potenciais clientes;
  • orientar investimentos na atividade;
  • identificar e aplicar os parâmetros de uso e ocupação para lotes urbanos;
  • ler e interpretar projetos e mapas;
  • planejar, coordenar, avaliar e intermediar ações de compra, venda, locação e administração de imóveis;
  • prestar consultoria em processos de comercialização imobiliária.

Para ter um bom desempenho nesse campo é essencial ser bom com os números, conhecer as operações imobiliárias, a legislação em vigor e a linguagem técnica, além de ter noções de contabilidade, organização de negócios imobiliários e marketing.

Quem decidir se capacitar nessa área pode obter ganhos que vão de R$ 1.682,42 até R$ 4.237.29. #mecontrata!

Confira a grade curricular desse curso profissionalizante:

  • atendimento ao cliente e telemarketing;
  • código de Ética;
  • informações úteis sobre medidas;
  • rotinas administrativas em uma imobiliária;
  • cobrança de clientes inadimplentes
  • a documentação do imóvel e a negociação;
  • como elaborar contratos de locação e venda de imóveis;
  • avaliação imobiliária;
  • vistoria de imóveis;
  • os direitos e deveres do locador e locatário;
  • como captar, preparar e prospectar imóveis para venda e locação;
  • conhecimentos financeiros e porcentagem;
  • juros simples, compostos, cálculos de prestação e descontos;
  • controle de caixa, conhecimentos bancários e conta corrente;
  • dicas de sucesso nas negociações;
  • como elaborar procurações, termos de compromissos e propostas de negociações;

Auxiliar administrativo

O auxiliar administrativo pode atuar em organizações dos mais variados tamanhos e segmentos. Sua principal função é dar suporte à administração de uma organização em sua rotina. Isso quer dizer que esse profissional pode trabalhar dando apoio a diversos setores internos da empresa: compras, departamento pessoal, estoque, financeiro, logística, marketing, etc.

Por ser uma ocupação com diversas atividades, a função do trabalhador pode mudar de acordo com o local em que atua. Contudo, é possível determinar tarefas comuns a quase todos os auxiliares administrativos. Veja:

  • serviços auxiliares de controle financeiro;
  • elaboração de agendas;
  • atendimento;
  • redação e digitação de documentos e comunicados;
  • encaminhamento interno de clientes e visitantes da empresa;
  • recebimento de fornecedores e encaminhamento dos materiais recebidos;
  • estruturação e organização de arquivos e documentos;
  • preenchimento de formulários, planilhas, relatórios e outros documentos;
  • participação em reuniões de diversos setores, quando solicitado.

Como você deve ter notado, o dia a dia de um auxiliar administrativo não é nada tedioso. Por isso, essa profissão é ideal para pessoas dinâmicas e que não conseguem ficar paradas. Afinal, sempre tem algo para fazer quando se trabalha com rotinas administrativas.

Embora os requisitos mínimos que apareçam em anúncios de vaga para auxiliar administrativo sejam ensino médio completo e conhecimentos em informática, a procura por vagas de auxiliar administrativo é gigantesca — isso significa que a concorrência para cada vaga é muito alta.

Diversos candidatos ao emprego podem ter, por exemplo, um curso profissionalizante. Esses, obviamente, vão ter muito mais chances de conquistar a vaga. Sendo assim, é essencial buscar por algo a mais para se destacar em meio à multidão. Veja quais conhecimentos são importantes para que você consiga conquistar aquela vaga maravilhosa que viu por aí:

  • informática em níveis avançados;
  • língua estrangeira;
  • bom uso da língua portuguesa (escrita e falada);
  • digitação rápida.

Nesse sentido, é interessante contar com um curso profissionalizante que permita que você vá além.

Operador de telemarketing

O telemarketing é um ramo em crescimento constante no Brasil. Atualmente, há no país mais de 1,5 milhão de profissionais atuando na área. Conhecidos como operadores de televendas, atendentes de call center e SAC, os operadores de telemarketing dedicam seu tempo para atender clientes de empresas de tipos variados — comércio, serviços, indústria — por telefone, e-mail ou chat.

É importante dizer que existem dois tipos de telemarketing: ativo e receptivo. No primeiro, é o operador que entra em contato com o cliente para oferecer produtos e serviços, realizar o pós-venda de um produto ou fazer as famosas e temidas cobranças. 

Por outro lado, no receptivo é o operador que atende o chamado do cliente para fornecer informações sobre serviços e produtos, realizar cancelamentos e pagamentos, esclarecer dúvidas e registrar reclamações e elogios. 

Para trabalhar com telemarketing não é necessário ter diploma de nível superior, basta ter concluído o ensino médio e ter conhecimento básico em informática. Isso porque o profissional precisa usar programas de computador para realizar as solicitações dos clientes — desbloqueios, aumento de limite, mudança de endereço ou telefone, por exemplo —, consultar informações, concluir operações de vendas e registrar o atendimento.

Apesar de não ser obrigatório ter formação superior para exercer a atividade, o atendente de call center precisa reunir algumas habilidades e características comportamentais. Entre elas, podemos citar:

  • familiaridade com computador;
  • boa dicção e audição;
  • excelente comunicação verbal;
  • maturidade emocional para lidar com momentos de pressão;
  • paciência para compreender a frustração dos clientes;
  • flexibilidade para contornar problemas durante o atendimento;
  • saber trabalhar em equipe.

Além disso, o atendente de telemarketing também precisa conhecer profundamente os serviços e produtos da empresa que representa. Mas fique tranquilo: praticamente todas as empresas oferecem um treinamento específico após a contratação.

Por fim, é interessante salientar que a carga horária é de apenas 6h diárias, a faixa salarial inicial é de R$ 872,74 e não é exigido que o candidato tenha experiência, o que torna o emprego perfeito para os jovens que estão em busca da sua primeira oportunidade no mercado.

Maquiador profissional

Uma das profissões mais glamourosas e atraentes do mercado é a de maquiador, porque o profissional lida diretamente com a imagem das pessoas. Por isso, quem escolher esse caminho, com certeza vai encontrar muitas oportunidades de emprego, especialmente no cinema e na televisão, já que o profissional é essencial para a caracterização de personagens. 

No entanto, para realmente se destacar e conquistar clientes é necessário estudar e se atualizar com frequência, pois somente assim é possível acompanhar as técnicas, tendências e conceitos que o mercado apresenta.

O maquiador formado por um curso profissionalizante chega ao mercado de trabalho com uma visão muito ampla do universo da maquiagem, inclusive com noções de visagismo — estudo da geometria do rosto e da cor da pele, corte e coloração de cabelo —, com o objetivo de valorizar os traços mais bonitos do cliente e disfarçar o que ele não gosta em si. Veja o que o maquiador aprende durante a sua formação:

  • história da maquiagem;
  • mercado de trabalho;
  • conhecendo as ferramentas;
  • conhecendo os produtos;
  • entendendo as maquiagens;
  • colorimetria básica;
  • corretivos coloridos;
  • tonalidade da pele;
  • combinação de cores;
  • fisiologia da pele;
  • doenças da pele;
  • estrutura do rosto;
  • cuidados com a pele;
  • iniciando a maquiagem;
  • medidas do rosto;
  • correção de rostos, olhos, sobrancelha, nariz e lábios;
  • tipos de sobrancelha;
  • depilação e desenho de sobrancelha; ​ 
  • sobrancelha masculina;
  • gestão do trabalho e marketing;
  • erros comuns da maquiagem;
  • croqui de maquiagem.

Conforme dito, as opções de carreira para o maquiador profissional são ecléticas, sendo possível trabalhar em muitos locais. Entre eles:

  • institutos de beleza;
  • bastidores de TV, teatro e cinema;
  • circuitos de moda e passarelas;
  • publicidade;
  • editoriais de moda e beleza;
  • produções fotográficas;
  • consultoria de imagem;
  • negócio próprio — atendendo noivas e formandas, por exemplo.

O salário de um maquiador varia muito, podendo ir de R$ 875,00 a R$ 8.894. Entretanto, vale lembrar que um maquiador que trabalha por conta própria pode ganhar em média R$ 2.000,00 por diária maquiando noivas. Já imaginou se divertir fazendo o que ama e ganhando tão bem assim? Não temos dúvida de que, diante desse salário, os sonhos parecem menos distantes agora! 😀

Neste guia de profissões você conferiu em que áreas pode apostar ao sair do ensino médio, além de como escolher uma profissão, e provavelmente, percebeu que não é uma missão tão impossível assim se decidir por uma carreira. 

E então? Sente-se mais preparado para enfrentar essa fase que parecia assustadora? Esperamos que sim! Siga nossas dicas e se prepare para o futuro, porque você vai adorar conquistar sua independência financeira e realizar todos os sonhos que estavam mofando na gaveta!

Curtiu o guia de profissões que criamos para jovens I-N-C-R-Í-V-E-I-S como você? Quer ficar ligadinho em todas as nossas novidades? Então não deixe de acompanhar a gente nas redes sociais! Estamos no Facebook, no YouTube e no Instagram.