Entrevista de emprego: 10 dicas para você ter sucesso

Com a crise que se estabeleceu no país, várias empresas cortaram gastos e custos operacionais — resultando em pouca ou nenhuma contratação. Sendo assim, os jovens que estão em busca de uma oportunidade estão encontrando dificuldades para conseguir até mesmo uma entrevista de emprego.

Sendo assim, conseguir ser chamado para uma entrevista está sendo uma oportunidade rara e, por isso, não deve ser desperdiçada.

Se esse é o seu caso, este post é para você! Nele separamos 10 dicas para que quem está em busca de uma oportunidade no mercado possa se preparar adequadamente e garantir a vaga dos sonhos. Confira!

1. Pesquise sobre a empresa

Todos os especialistas dessa área afirmam que a primeira coisa que um candidato deve fazer ao ser convidado para uma entrevista é pesquisar sobre a empresa.

Isso porque os candidatos que conhecem informações relevantes sobre os empregadores passam uma boa impressão para os recrutadores — além de saírem na frente quando precisarem escrever uma redação, por exemplo.

Então, ao ser chamado para uma entrevista, não deixe de pesquisar sobre:

  • a origem da organização;
  • a história e o tamanho dela;
  • a cultura e os valores;
  • os desafios que você vai enfrentar.

2. Seja pontual e considere sua apresentação pessoal

Bastante diferente do que se pode imaginar, chegar com muita antecedência ao local não é bem visto pelo empregador — pois isso demonstra ansiedade. No entanto, chegar atrasado é, naturalmente, muito pior. O ideal é chegar de 10 a 15 minutos antes do horário marcado.

A apresentação pessoal também conta pontos na hora da seleção — já que a primeira impressão é a que fica. Por isso, você deve optar por roupas e sapatos de cores neutras, que sejam adequados a área de atuação e ao ambiente de trabalho, mas sem perder a sua essência pessoal.

3. Saiba falar de seus resultados positivos

Você deve ir para a sua entrevista preparado para falar de suas conquistas e realizações na carreira ou na vida pessoal, se for o seu primeiro emprego. 

Esses fatores costumam despertar o interesse do entrevistador para os pontos positivos que a sua contratação acrescentaria para a empresa — além de ser um dos principais focos de uma entrevista de emprego.

4. Use exemplos reais para mostrar suas competências

Uma estratégia que pode ser adotada para garantir bons resultados é parar e avaliar o papel que desempenhou durante as diferentes fases da sua vida. Dessa forma, será possível verificar quais foram os desafios enfrentados e o que foi aprendido com cada um deles.

Utilizar situações do cotidiano escolar ou familiar também pode ser útil. O mais importante é que você explore as experiências passadas e demonstre como age sob pressão e como superou os obstáculos que apareceram.

Essa prática é importante porque fará com que você consiga mostrar ao recrutador suas competências sem precisar de um discurso ensaiado. Assim, você terá mais credibilidade na hora da avaliação do seu perfil como concorrente.

5. Pontos fortes e em desenvolvimento

Em toda entrevista surge a pergunta: “Quais são seus pontos fortes e fracos?”. Por isso, é muito importante que você esteja treinado para listar seus pontos fortes e para mostrar para o entrevistador como lida com seus pontos fracos sem que eles se tornem prejuízos para o seu trabalho na organização.

Por isso, ao falar dos seus pontos fortes, você deve expor suas características pessoais e profissionais positivas e comprovar todas elas com base em fatos que aconteceram no trabalho — se você tiver experiências anteriores — e na vida pessoal.

Quanto aos pontos a desenvolver — os pontos fracos — você não precisa ter medo. A pergunta só costuma ser feita para que o recrutador veja como o candidato lida com seus erros. Não é esperado que a resposta seja perfeita, já que isso seria impossível.

6. Seja claro e objetivo

Ao perguntar sobre os objetivos profissionais — e os motivos que levaram você a sair da empresa anterior ou a se interessar pela vaga que eles oferecem —, o entrevistador espera que você responda às questões com clareza e objetividade.

Isso porque, nesse momento, é necessário que você mantenha foco em sua trajetória profissional ou estudantil e não se apoie nas situações complicadas que enfrentou em empresas anteriores, se for o caso.

Vale lembrar que, em hipótese alguma, é permitido falar mal de um outro empregador. Cometer um deslize como esse pode custar a vaga na organização.

7. Esteja preparado para responder qualquer tipo de pergunta

Algumas multinacionais e empresas de grande porte costumam ser mais rigorosas em suas entrevistas. Uma das medidas adotadas por elas na seleção é realizar perguntas aparentemente esquisitas. Como alguns exemplos, é possível citar:

  • que nome você daria para um livro que retratasse sua vida? (Prism Resources);
  • quem sairia vencedor de uma luta entre o Homem Aranha e o Batman? (Universidade de Stanford);
  • qual é o seu segredo pessoal? (Apple);
  • como você venderia uma geladeira para um esquimó? (Harrods);
  • qual a sua música favorita dos anos 90? (Squarespace);
  • quantas calorias há em uma mercearia? (Google).

Por mais que essas questões possam parecer apenas uma brincadeira, elas são feitas para testar o raciocínio lógico do candidato. 

Dessa forma, caso se depare com uma pergunta desse tipo, é necessário que você pense o mais logicamente possível e responda — porque o que realmente importa para a empresa é a forma com que o pensamento foi estruturado para chegar a uma solução. A exatidão da resposta nuca é o foco desse tipo de questão.

8. Demonstre porque você deve ser contratado

Nesse momento, é esperado que você “venda o seu peixe” ao entrevistador. Por isso, é preciso que você reforce todas as informações apresentadas no seu currículo e as exponha com mais detalhes. 

Essa é a hora de exaltar as experiências profissionais, a formação, a sua desenvoltura em outra língua (se você tiver), as competências técnicas e emocionais e tudo o que te torna um bom profissional para a empresa.

Isso vai demonstrar para o empregador que a instituição precisa de você — pois você possui diferenciais — e que ela só tem a ganhar com a sua contratação. 

9. Escolha bem suas referências pessoais

Os empregadores costumam pedir por referências do candidato. Por isso, você deve estar atento para não cometer nenhum equívoco — como usar desafetos profissionais e familiares como referência. Eles sinalizam para o empregador que o candidato é inseguro e antissocial.  

Além disso, é importante destacar que você deve pedir autorização para as pessoas que serão consultadas pela empresa. Já imaginou um empregador entrar em contato e a pessoa indicada nem saber do que se trata a ligação? Não pega bem. Fique atento!

10. Esteja aberto à negociação salarial

Por fim, ao ser perguntado sobre sua pretensão salarial, não exija um valor muito alto como remuneração. É importante demonstrar flexibilidade e negociar de acordo com os desafios e benefícios do cargo.

Nesse contexto, é preciso ter em mente que a pretensão salarial deve estar alinhada com o que está sendo oferecido pelo mercado de trabalho para a função e para o nível de escolaridade exigidos para a vaga. 

Agora que você já conhece essas dicas, não temos dúvidas de que você vai mandar muito bem na entrevista de emprego e conquistar aquela vaga dos sonhos!

E aí, gostou do nosso post? Então não deixe de seguir a gente nas redes sociais! Estamos no Facebook, no Instagram e no Youtube.