Notícias

Combate ao Fumo

Hoje, 29 de Agosto, é comemorado o dia Nacional de Combate ao Fumo. Datada em 1986, pela lei nº 7488, o dia dói instituído no país com o fim de mobilizar e conscientizar a população sobre os riscos do tabagismo.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) o tabagismo possui o maior índice de mortes evitáveis do mundo, estima-se cerca de um terço da população mundial é fumante. Estudos e estatísticas apontam que os fumantes têm 10 vezes mais chances de adoecer de câncer de pulmão, assim como tem 05 vezes mais chances de sofrer infarto, bronquite crônica, enfisema pulmonar e as chances de derrame cerebral é duas vezes maior do que em pessoas não fumantes. Além de ser um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento de doenças contagiosas como ataques cardíacos, aneurismas arteriais, ulceras, cataratas, trombose, impotência e infertilidade entre outros problemas mais.

E ai, você que arriscar ou continuar arriscando a sua vida por conta do tal cigarro? O tabagismo por muito tempo já foi considerado símbolo de liberdade e status social graças às publicidades enganosas repassadas pelos fabricantes que tratavam o fumo com conexão a uma vida leve, livre e sociável. E o que acontece é na verdade bem o contrário, o cigarro te prende em um uma rede aparentemente reconfortante, mas que acaba, na verdade, por te sufocar de forma silenciosa e lenta.

Agora, olha bem para você! Pensa quantos momentos você ficou impaciente por não estar com um cigarro aceso em meio aos lábios, quantos momentos deixou de curtir com seus amigos e familiares porque precisou sair ali fora um pouquinho para dar uma tragada, quantas vezes pareceu impossível controlar a vontade e ansiedade de fumar? Quantas vezes você tentou parar? Quantas vezes as pessoas já se afastaram de você por causa do cheiro forte do tabaco? E quanto tempo você perdeu tentando o disfarçar? Já pensou como você é consumido pela falsa liberdade vendida?

Pense, mas pense bem! Reflita se tantas ausências e perdas valem a pena. E lembre-se não são apenas aqueles segundos de momentos e pessoas que você perde, a cada tragada você perde um pedaço de você. Talvez, hoje, para você isso seja imperceptível ou não te incomode e nem faça alguma diferença, porém sempre existe o amanhã, mas talvez o amanhã seja tarde de mais para você retomar a sua vida.

Não deixe o cigarro ser o seu companheiro, pois ele é companheiro apenas da morte.

Texto: Fernanda Beatriz Sauer

Fonte: Inca